Libertados jornalistas seqüestrados na fronteira do Paquistão

Porta-voz talibã paquistanês disse que os dois foram seqüestrados pois entraram numa região sem autorização

Efe,

05 de julho de 2008 | 20h13

Insurgentes paquistaneses libertaram neste sábado, 5, dois jornalistas, um deles colaborador do jornal The New York Times, que tinham sido seqüestrados na sexta-feira na região tribal de Mohmand, na fronteira com o Afeganistão, disse um de seus porta-vozes.   O porta-voz talibã paquistanês Mohammad Assad, citado pelas redes privadas Dawn e Geo, informou sobre a libertação dos jornalistas, que tinham sido seqüestrados na zona de Lakaro quando iam para Peshawar, capital da vizinha Província da Fronteira Noroeste.   "A princípio, tinham dito que eram jornalistas, mas depois mudaram seu discurso e disseram que eram políticos", disse Assad antes ao Dawn, acrescentando que os prisioneiros seriam libertados no momento que esclarecessem sua identidade.   O porta-voz talibã identificou os seqüestrados como Pir Zubair e Akhtar Sumro, retidos junto com um ajudante da zona tribal de Malik Adul Hassan, porque, segundo ele, tinham entrado nela sem a pertinente autorização das autoridades.

Tudo o que sabemos sobre:
jornalistasTalibãs

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.