Libertados jovens treinados para missão suicida no Iraque

Soldados iraquianos encontram seis adolescentes que estavam sendo recrutados contra vontade pela Al-Qaeda

26 de maio de 2008 | 20h53

Soldados iraquianos libertaram seis adolescentes no norte do país que estavam sendo treinados contra vontade para uma missão suicida do grupo terrorista Al-Qaeda, anunciou o porta-voz do ministro do Interior Abdul Karim Khalaf nesta segunda-feira, 26. As tropas organizaram uma operação de varredura porta a porta em Mossul para achar os seis jovens, de idades entre 15 e 18 anos, informou a rede CNN.   Veja também: Dirigente de grupo ligado à Al Qaeda é detido no Iraque Violência no Iraque cai para o menor nível em mais de 4 anos   Os insurgentes ameaçaram matar os garotos e suas famílias casos eles se recusassem a cumprir o treinamento, anunciou o vice-ministro do Interior Kamal Ali Hussein. "Os insurgentes sauditas ameaçaram estuprar nossas mães e irmãs, destruir nossas casas e matar nossos pais se não cooperássemos", contou um dos jovens.   A libertação dos adolescentes é parte de uma operação contra a Al-Qaeda em Mossul e Nínive. A ofensiva já prendeu de mais de 1,3 mil suspeitos. "Os garotos estavam sendo treinados nas últimas semanas", afirmou Khalaf. Todos os seis jovens aprenderam como fazer ataques suicidas com explosivos.   A data de um atentado já estava marcada, acrescentou Hussein, segundo a CNN. O grupo inclui o filho de uma psicóloga, de um professor universitário e outros quatro que acredita-se que pertençam a famílias de vendedores pobres.  

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueAl-Qaeda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.