Líbia compara Gaza com campos de concetração nazistas

Embaixadores fazem protesto diplomático em conselho da ONU após declaração do líbio Giadalla Ettalhi

23 de abril de 2008 | 20h59

A França encabeçou nesta quarta-feira, 23, uma retirada em sinal de protesto diplomático em um debate do Conselho de Segurança da ONU sobre o Oriente Médio logo após a Líbia comparar a situação em Gaza com os "campos de concentração" nazistas, informaram fontes diplomáticas, segundo a agência France Presse. Veja também:Hamas sinaliza trégua com Israel na Faixa de GazaRice diz que Carter confunde processo de paz no Oriente Médio Um diplomata, falando na condição de anonimato, disse que o embaixador francês Jean-Maurice Ripert retirou seu fone auricular, seguido de seus pares ocidentais, depois das declarações do líbio Giadalla Ettalhi.  O incidente ocorreu quando o Conselho tentava chegar a uma declaração de compromisso sobre a desesperadora situação humanitária em Gaza, que ao mesmo tempo contribuísse positivamente para os esforços de um acordo entre Israel e Palestina. O embaixador sul-africano na ONU, Dumisani Kumalo, que preside o Conselho durante este mês, afirmou a imprensa que os membros "não se puseram de acordo" sobre o comunicado. Nos últimos meses, a organização tentava sem êxito chegar a uma declaração sobre os ataques israelenses em Gaza em resposta aos bombardeios de militantes palestinos com bases na região.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelGazaLíbiaONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.