Líbia poderá investigar novos possíveis suspeitos por Lockerbie

O ministro da Justiça interino da Líbia, Mohammed al-Alagi, disse na quarta-feira que está pronto para trabalhar com as autoridades escocesas para investigar o possível envolvimento de outras pessoas no ataque de Lockerbie, além do único líbio condenado pelo ataque.

REUTERS

28 Setembro 2011 | 15h53

A declaração dele numa entrevista coletiva representou uma mudança de posição com relação a segunda-feira, quando disse que, no que dizia respeito à Líbia, estava fechado o caso do avião com destino aos EUA que caiu sobre o vilarejo escocês de Lockerbie, matando 270 pessoas.

Promotores escoceses haviam pedido que o Conselho Nacional de Transição (CNT) da Líbia lhes desse acesso a documentos ou testemunhas que pudessem implicar mais suspeitos no ataque, possivelmente incluindo o líder deposto Muammar Gaddafi.

Questionado na quarta sobre sua resposta à essa solicitação, ele disse por meio de um intérprete: "Gostaria de confirmar que aceitamos quaisquer fatos que possam surgir a esse respeito, se houver qualquer suspeita sobre outra pessoa".

E acrescentou: "Vamos cooperar com quem quer que seja que tenha outros fatos, de acordo com os tratados internacionais."

(Por William Maclean)

Mais conteúdo sobre:
LIBIA LOCKERBIE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.