Líbio envolvido em atentado quer provar inocência na Internet

O ex-agente líbio Abdel Basset Al-Megrahi lançou uma página na Internet nesta sexta-feira com o objetivo de provar sua inocência no ataque de Lockerbie, em que a explosão de um avião sobre a Escócia matou 270 pessoas.

IAN MACKENZIE, REUTERS

18 de setembro de 2009 | 16h00

Ele divulgou informações "com as quais espera estabelecer sua inocência", disse seu advogado escocês Tony Kelly. O endereço da página é megrahimystory.net.

Megrahi saiu de uma prisão escocesa em 20 de agosto por razões humanitárias. Com 57 anos, ele sofre de câncer de próstata, e médicos lhe davam três meses de vida. Agora, ele está em um hospital em Trípoli.

A decisão do secretário de Justiça da Escócia, Kenny MacAskill, causou irritação nos EUA e na Grã-Bretanha, trazendo questões políticas como interesses petrolíferos dos britânicos na Líbia.

Megrahi afirma no comunicado de imprensa divulgado por Kelly que voltou a Trípoli "com a injusta condenação ainda válida".

"Como resultado do abandono do meu recurso, eu fui privado da oportunidade de limpar meu nome por meio de um processo formal."

"Prometi continuar meus esforços para limpar meu nome. Eu farei tudo ao meu alcance para persuadir o público, e em particular o povo escocês, da minha inocência".

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAMEGRAHIINTERNET*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.