Líder do Iraque buscará armas e adiamento de pagamento em visita aos EUA

O primeiro-ministro do Iraque vai buscar ajuda do presidente Barack Obama para adquirir bilhões de dólares em drones e outras armas dos Estados Unidos para combater o Estado Islâmico durante uma visita a Washington na próxima semana, disse uma autoridade iraquiana.

REUTERS

12 de abril de 2015 | 16h09

Diante de uma crise de liquidez devido à queda dos preços do petróleo e um déficit orçamentário de 21 bilhões de dólares neste ano, o primeiro-ministro Haidar al-Abadi quer também adiar o pagamento dessas compras, disse o funcionário, que falou sob condição de anonimato.

Abadi está lutando contra a insurgência de militantes do Estado Islâmico, um ramo da Al Qaeda, que surgiu a partir do caos no Iraque e na vizinha Síria e tomou grande parte do norte e da área central do Iraque no ano passado.

Ao visitar Washington pela primeira vez como primeiro-ministro, ele espera convencer os Estados Unidos que o Iraque merece armas e mão de obra norte-americanas, três anos após as tropas dos EUA terem se retirado do país em dezembro de 2011, já que o inexperiente Exército iraquiano está tendo que combater o Estado Islâmico.

"O Estado Islâmico é problema de todos agora", disse a autoridade iraquiana. "Não se pode fugir do problema se ele chega ao Canadá e vai a França", disse em referência a ataques por pessoas influenciadas pelo Estado Islâmico ou Al Qaeda nesses países.

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEEUAAJUDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.