Líder iraniano da oposição volta a atacar inimigos linhas-duras

Um líder reformista iraniano acusou os linhas-duras de fazerem uma aproximação "facista", à medida que o novo gabinete do presidente Mahmoud Ahmadinejad é preparado para receber sua primeira reunião neste domingo depois da reeleição disputada em junho.

REZA DERAKHSHI E FREDRIK DAHL, REUTERS

06 de setembro de 2009 | 15h56

O comentário do ex-presidente Mohammad Khatami foi mais um sinal de que a oposição moderada tentará manter vivos os protestos com uma eleição que ele diz ter sido corrupta.

O parlamento aprovou a maioria dos ministros de Ahmadinejad três dias antes, em um movimento que daria suporte à sua posição depois de quase três meses de tumulto político.

O governo deve se reunir pela primeira vez na noite deste domingo no nordeste na cidade de Mashhad, palco do santuário xiita mais sagrado do Irã.

Tudo o que sabemos sobre:
IRAELEICAOCORRUPCAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.