Líder líbio diz que ficará em Trípoli 'até o final'

O líder líbio, Muammar Gaddafi, disse neste domingo que ficará em Trípoli "até o final" e pediu a seus simpatizantes pelo país que ajudem a liberar a capital de uma ofensiva rebelde.

REUTERS

21 de agosto de 2011 | 14h08

Ele acrescentou em uma mensagem de áudio divulgada pela televisão estatal que estava "com medo que Trípoli irá queimar" e disse que disponibilizará armas a seus apoiadores para que enfrentem os rebeldes.

Os rebeldes lutam para chegar a Trípoli e ajudar combatentes dentro da cidade.

A Líbia vive uma guerra civil desde fevereiro, quando milhares de pessoas, inspiradas pelas revoluções nos vizinhos Egito e Tunísia, iniciaram uma revolta contra os 41 anos do regime de Gaddafi.

(Texto de Richard Valdmanis)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAGADDAFIATEOFIM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.