Líder opositor diz que protestos reformistas no Irã continuarão

Mousavi critica repressão do governo a manifestantes e diz que a trajetória pró-reformista vai continuar no país

REUTERS

27 de julho de 2009 | 10h54

O líder da oposição do Irã Mirhossein Mousavi disse nesta segunda-feira que os protestos pró-reformistas realizados no país desde a contestada eleição presidencial em junho irão continuar, informou seu site.

 

Veja também:

lista Conheça os números do poderio militar do Irã

lista Altos e baixos da relação entre Irã e EUA

especialEspecial: O histórico de tensões do Irã

especialEspecial: O programa nuclear do Irã

especialEspecial: As armas e ambições das potências  

"A trajetória pró-reformista vai continuar", disse Mousavi em um comunicado. "O governo deve respeito à Constituição e deve deixar nos reunirmos para honrar o assassinato daqueles que amamos na quinta-feira."

"Os assassinatos e as prisões são uma catástrofe, as pessoas não irão perdoar aqueles que estão por trás de tais crimes", disse. "Eu tenho certeza que o Judiciário não é informado sobre muitas das prisões."

A eleição de 12 de junho mergulhou o país na maior crise desde a Revolução Islâmica de 1979 e expôs profundas divisões em sua elite dominante.

A mídia iraniana relatou muitos casos de mortes pelos protestos após as eleições.

O chefe do Poder Judiciário do Irã, aiatolá Mahmoud Hashemi-Shahroudi, ordenou ao Judiciário nesta segunda-feira que acompanhe os casos dos manifestantes detidos, informou a agência de notícias estudantil Isna.

(Reportagem de Parisa Hafezi)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAMOUSAVIPROTESTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.