Líder salafista da Tunísia escapa de ser preso com tumulto em mesquita

Saif-Allah Benahssine escapa após centenas de seus seguidores saírem com porretes, criando pânico entre os pedestres

Reuters

17 de setembro de 2012 | 16h09

TÚNIS - Um líder salafista tunisiano fugiu de uma mesquita cercada por forças de segurança que tentavam prendê-lo por causa da confusão na embaixada dos Estados Unidos na semana passada, durante os protestos contra um filme anti-Islã, disse uma testemunha da Reuters.

Saif-Allah Benahssine, líder do ramo tunisiano da Ansar al-Sharia islâmica, de linha dura, escapou depois que centenas de seus seguidores saíram em tumulto da mesquita de Al-Fath em Túnis, alguns deles portando porretes e criando pânico entre os pedestres.

Uma fonte da segurança disse à Reuters que Benahssine era procurado pelo protesto de sexta-feira, no qual quatro pessoas morreram e 46 ficaram feridas, quando a polícia abriu fogo para dispersar centenas de manifestantes que quebraram janelas, lançaram coquetéis molotov e pedras e colocaram fogo na embaixada.

Na segunda-feira, cerca de mil policiais anti-choque e antiterrorismo cercaram a mesquita onde Benahssine, também conhecido como Abu Iyadh, estava com centenas de seguidores. Depois, eles se afastaram 200 metros da mesquita por razões não explicadas, afirmaram testemunhas. Funcionários do Ministério do Interior não puderam ser contatadas para comentar o caso.

A Ansar al-Sharia endossou o chamado pelo Facebook para protestar contra o filme, produzido com fundos privados nos Estados Unidos e cujos trechos foram disponibilizados online, retratando o profeta Maomé como tolo e mulherengo. O filme deflagrou protestos em todo o mundo muçulmano.

(Por Tarek Amara)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIASALAFISTAESCAPA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.