Líder supremo diz que Irã não quer obter armas nucleares

Aiatolá Khamenei diz que a República Islâmica considera proibida a produção e uso de armamento atômico

Efe,

21 de setembro de 2009 | 08h10

O líder supremo iraniano, o aiatolá Ali Khamenei, assegura que o Irã não deseja conseguir armas nucleares, segundo declarações publicadas nesta segunda-feira, 21, pelo jornal conservador Keyhan.

 

Veja também:

lista Conheça os números do poderio militar do Irã

lista Altos e baixos da relação entre Irã e EUA

especialEspecial: O histórico de tensões do Irã

especialEspecial: O programa nuclear do Irã

especialEspecial: As armas e ambições das potências

 

Khamenei rejeitou também o que considerou de "acusações infundadas contra a República islâmica de tentar construir armas nucleares". "A República Islâmica do Irã, levando em conta suas crenças religiosas, considera proibida fundamentalmente a produção e o uso de armamento nuclear", afirmou o líder supremo iraniano durante uma reunião no domingo em Teerã com os responsáveis políticos iranianos e os embaixadores dos países islâmicos.

 

A máxima autoridade iraniana também acusou "a arrogância liderada pelos Estados Unidos" de tentar promover "uma onda de fobias no mundo em relação ao Irã por seus sistemas de mísseis". Khamenei acrescentou em um tom ameaçador que, no entanto, o Irã não se manterá em silêncio perante as agressões contra o povo e contra a República Islâmica.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãprograma nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.