Líderes do Hamas se dizem prontos para ataque de Israel em Gaza

Ismail Haniyeh, um doslíderes do Hamas, minimizou na sexta-feira as ameaças deassassinato feitas por Israel e disse, na sua primeira apariçãopública em um mês, que o grupo islâmico está preparado paraenfrentar um ataque em grande escala. Dezenas de milhares de moradores da Faixa de Gaza lotaramas ruas de cidades da região controlada pelo Hamas nas oraçõesde sexta-feira em meio a uma mobilização descrita pelos líderesdo grupo como uma demonstração de solidariedade. Israel ameaçou iniciar uma operação militar de larga escalaa fim de tentar impedir o lançamento de foguetes por militantesdesde a Faixa de Gaza. Os foguetes mataram um israelense naquarta-feira e chegaram à cidade de Ashkelon, no sul do Estadojudaico. Em meio às pressões enfrentadas pelo primeiro-ministroisraelense, Ehud Olmert, para agir, o país intensificou suacampanha aérea, matando apenas nos últimos dois dias ao menos33 moradores da Faixa de Gaza, entre os quais cinco crianças. "Digo aos líderes da ocupação (israelense): essasinvestidas serão um fracasso completo, como todas as outras",afirmou Haniyeh em uma mesquita localizada perto da casa dele,no campo de refugiados de Beach, dentro do territóriopalestino. Fathi Hammad, um outro líder do Hamas, afirmou em umcomício realizado no norte da Faixa de Gaza que os foguetes dogrupo estavam melhorando e que um dia seriam capazes de"atingir qualquer ponto" de Israel. Membros do governo de Olmert defenderam a realização deações para matar os líderes políticos do Hamas, o quederrubaria o governo de Haniyeh. Haniyeh, cujo grupo venceu a facção Fatah, do presidentepalestino, Mahmoud Abbas, nas eleições gerais de dois anosatrás, disse que Israel "iludia-se" ao pensar que conseguiriadepor o Hamas, cujo governo viu-se rechaçado pelo Ocidenteporque o grupo recusa-se a abrir mão da violência na lutacontra o Estado judaico. "O que significa uma operação de larga escala? Vocês(israelenses) estiveram na Faixa de Gaza e saíram daqui porcausa da resistência. O que significa os assassinatos? Sealguns líderes forem assassinados, a causa seria assassinada?",perguntou Haniyeh. Israel retirou seus soldados e colonos do território em2005, mas continua controlando o espaço aéreo, as águascosteiras e as fronteiras da Faixa de Gaza. O Hamas assumiu ocontrole da região em junho passado, ao expulsar dali as forçasda Fatah. Em vista do bloqueio liderado por Israel, Haniyeh pediupaciência e união aos 1,5 milhão de moradores da Faixa de Gaza."Precisamos ficar unidos diante do inimigo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.