Lieberman confirma que boicotou reunião com Lula durante visita a Israel

Decisão foi represália à falta da visita do presidente ao túmulo de criador do movimento sionista

Associated Press

16 de março de 2010 | 12h10

JERUSALÉM - O ministro de Relações Exteriores de Israel, Avigdor Lieberman, confirmou nesta terça-feira, 16, que boicotou uma reunião com o presidente Lula pelo fato de o brasileiro, que visita o Estado judeu, ter se negado a visitar o túmulo do fundador do movimento sionista.

 

Veja também:

linkLula visita Museu do Holocausto

 

Lieberman reconheceu que não foi ao Parlamento para a sessão especial em homenagem a Lula e disse "não aceitar" que o presidente não tenha ido ao túmulo do líder sionista Theodor Herzl.

 

O presidente, porém, confirmou que visitará o túmulo do ex-líder palestino Yasser Arafat quando partir para a Cisjordânia, na tarde desta terça. Segundo o chanceler israelense, "Lula violou o protocolo" ao visitar a tumba do árabe e se recusar a prestar homenagem ao líder judeu.

 

Lula visitaria o túmulo de Herzl, mas o compromisso foi retirado da agenda do presidente por problemas de tempo. O mandatário chegou a Israel no domingo e falou no Parlamento sobre a necessidade de mais mediadores no conflito entre israelenses e palestinos e colocou o Brasil à disposição como interlocutor. Os israelenses, por sua vez, criticaram o presidente por sua postura favorável ao Irã.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaIsraelvisitaLieberman

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.