Likud abre vantagem sobre Kadima em Israel, diz pesquisa

Partido de Netanyahu aparece com 33 deputados, enquanto o de Livni alcançaria 28 nas eleições gerais

Efe,

13 de novembro de 2008 | 14h26

O partido direitista Likud, do ex-primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, obteve uma vantagem de cinco deputados sobre o governante Kadima pela primeira vez em uma pesquisa desde que se anunciou, no final do último mês, a antecipação das eleições em Israel. Segundo uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira, 13, pelo jornal Israel HaYom, o Likud obteria 33 deputados, enquanto o Kadima, liderado pela atual ministra de Assuntos Exteriores Tzipi Livni, alcançaria 28, caso o pleito fosse realizado nesta quinta. Veja também:Netanyahu promete negociar com palestinos se vencer eleição Israel fará eleições gerais em 10 de fevereiro, depois que Livni fracassou em sua missão de formar Governo e após a renúncia, no último mês de setembro, do chefe do Executivo Ehud Olmert, acusado em vários escândalos de corrupção. Sob o título de "O Likud abre brecha", o jornal informa que os partidos da direita israelense teriam 61 deputados dos 120 que formam o Parlamento (Knesset), possibilidade que favoreceria a consolidação de uma coalizão de governo conservadora. Caso seja confirmado dentro de três meses o resultado desta pesquisa, a vitória do Likud poderá afetar a continuidade das negociações que o atual governo israelense mantém com a Autoridade Nacional Palestina (ANP). O objetivo desse processo, iniciado há quase um ano na conferência de Annapolis (EUA), é assinar um acordo que permita a criação do Estado palestino. Netanyahu considera essas conversas "fracassadas" e pretende impulsionar uma nova iniciativa de paz econômica, que não oferece, por enquanto, uma solução de continuidade ao atual processo negociador. A pesquisa publicada nesta quinta foi elaborada pelo centro New Wave Research, que entrevistou 623 pessoas, e conta com margem de erro de 4%.

Tudo o que sabemos sobre:
Israel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.