Londres condena declaração de Ahmadinejad sobre Holocausto

'Repetidas negações' do episódio pelo presidente iraniano são 'repugnantes e ignorantes', diz ministro britânico

Efe,

18 de setembro de 2009 | 17h46

O ministro de Assuntos Exteriores britânico, David Miliband, considerou nesta sexta-feira, 18, "repugnante" que o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, tenha voltado a negar a existência do Holocausto judeu. Em comunicado oficial, Miliband afirmou que "as repetidas negações do Holocausto pelo presidente Ahmadinejad são repugnantes, assim como ignorantes."

 

"É muito importante que a comunidade internacional se rebele contra esta onda de abuso. Este arrebatamento não é digno do líder do Irã", ressaltou o chefe da diplomacia britânica. "O povo do Irã tem uma grande história e cultura. Não posso acreditar que a grande maioria deles queira voltar a escrever este capítulo da história, mais que se concentrar no futuro", acrescentou.

 

Ahmadinejad voltou a negar hoje a existência do Holocausto judeu, e disse que o mundo inteiro tem a "obrigação" de assumir sua responsabilidade frente a Israel para garantir a paz global.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãIsraelHolocausto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.