Mães de americanos detidos no Irã pedem por sua liberdade

Jovens que cruzaram inadvertidamente fronteira iraniana já estão presos a quase 11 meses

Estadão.com.br

17 de junho de 2010 | 10h23

TEERÃ - As mães dos americanos detidos no Irã pediram ao governo iraniano para indiciar ou libertar os três jovens presos desde o ano passado após cruzarem acidentalmente a fronteira do país enquanto caminhavam pelo Iraque.

 

Em um discurso, as mães de Shane Bauer, Sarah Shourd e Josh Fattal, também pediram por mais acesso consular para seus filhos e que eles possam ligar para suas famílias, de acordo com informações da rede americana CNN.

 

Eles também pediram que Shourd seja removido da solitária.

 

"Shane, Sarah e Josh têm estado detidos no Irã sem um processo próprio por quase 11 meses, em uma contínua violação do direito internacional pelos iranianos", disseram as mães.

 

"Continuar a deter os nossos filhos sem levar em conta os seus direitos legais e humanos, apenas reforça as suspeitas de que eles estão detidos em uma tentativa cínica por parte do Irã de exercer alguma influência sobre os Estados Unidos. O Irã não tem nenhuma razão legítima, nesta fase, não para libertá-los ou mover em frente com um julgamento justo em que as nossas crianças possam responder a todas as alegações abertamente contra eles".

 

Os três americanos foram detidos por quase um ano. Suas mães os visitaram no Irã em maio.

 

Bauer e Shourd ficaram noivos na prisão e planejam se casar depois de sua libertação.

 

"Shane disse-me que ele propôs para Sarah no pátio da prisão de Evin, em 06 de janeiro, mesmo dia em que aplicamos para o nosso visto para ir visitá-los", disse a mãe de Bauer, Cindy Hickey, na época. "Estamos todos tão exultantes com a notícia, mas é obviamente impossível saber quando o casamento acontecerá".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.