Mais de 100 imigrantes ilegais desaparecem depois de naufrágio na Líbia

Mais de 100 imigrantes ilegais desapareceram desde que sua embarcação naufragou na costa da Líbia, em pleno Mar Mediterrâneo, e dezenas de corpos já surgiram na praia, informaram autoridades líbias nesta segunda-feira.

REUTERS

06 de outubro de 2014 | 20h53

O barco afundou no fim de semana perto da cidade de Zuawrah, a oeste de Trípoli. Cerca de 70 imigrantes, a maioria da Síria e da África subsaariana, foram resgatados, e cerca de 30 corpos foram recuperados, disseram as autoridades.

"O navio afundou dois dias atrás, e de acordo com os sobreviventes havia mais de 250 imigrantes ilegais a bordo, a maioria deles da Síria ou da África subsaariana”, declarou um funcionário no centro de imprensa do governo local.

Não houve reação imediata do governo líbio.

A Líbia, cujo gabinete frágil tem se mostrado incapaz de impor sua autoridade sobre grandes porções do país, tornou-se um ponto de partida cada vez mais comum para imigrantes ilegais que tentam cruzar o Mediterrâneo rumo à Europa.

Em agosto, a Organização das Nações Unidas (ONU) informou que quase duas mil pessoas em fuga da África e do Oriente Médio se afogaram no Mediterrâneo neste ano, a maioria nos últimos três meses, enquanto se arriscavam na travessia da Líbia para o continente europeu.

(Reportagem de Ahmed Elumami)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAIMIGRANTESDESAPARECEM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.