Mais de 2.000 sírios curdos deixam Kobani por avanço do Estado Islâmico

Mais de 2.000 sírios curdos, inclusive mulheres e crianças, estão sento retirados da cidade fronteiriça de Kobani após avanço para o centro da localidade por parte de militantes do Estado Islâmico que cercam a área há quase três semanas, disse à Reuters o tradutor de um importante grupo político curdo na Síria nesta segunda-feira.

REUTERS

06 de outubro de 2014 | 13h36

"Podemos ouvir o barulho dos confrontos na rua", disse Parwer Ali Mohamed, tradutor do Partido União Democrática (PYD), por telefone, a caminho da Turquia.

O Estado Islâmico, grupo derivado da Al Qaeda, está tentando conquistar a cidade de Kobani, de maioria curda, e tem intensificado a ofensiva nos últimos dias apesar dos ataques aéreos da coalizão liderada pelos EUA contra alvos militantes com o objetivo de interromper seu avanço.

(Reportagem de Daren Butler e Umit Bektas)

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIATURQUIAREFUGIADOSKOBANI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.