Malta nega autorização de pouso para avião da Líbia

Um avião da Libyan Arab Airlines não recebeu permissão para pousar no aeroporto internacional de Malta e voltou para a Líbia nesta quarta-feira, informaram fontes aeroportuárias.

REUTERS

23 de fevereiro de 2011 | 15h13

O avião, um turbo-hélice ATR42, viajou para Malta sem aviso prévio e o piloto deu detalhes de um voo que deveria ter pousado em Malta na terça-feira quando foi questionado pelas autoridades sobre a autorização para pousar, disseram as fontes.

A permissão foi recusada e, depois de circundar o espaço aéreo por 20 minutos tentando reverter a decisão, o piloto resolveu retornar à Líbia.

Segundo as fontes, não ficou claro quem estava no voo, mas a tevê Al Jazeera em Malta informou que um avião civil que não recebeu permissão para pousar e retornou à Líbia estaria supostamente transportando a filha do líder líbio Muammar Gaddafi.

Soldados malteses foram vistos entrando no aeroporto quando o avião da Libyan Arab Airlines se aproximou.

Tropas ainda estavam protegendo dois caças Mirage da Força Aérea Líbia, cujos pilotos desertaram para Malta na segunda-feira dizendo que receberam ordens para bombardear manifestantes oposicionistas na cidade líbia de Benghazi.

Os pilotos, ambos coronéis, estavam detidos. Um deles pediu asilo político.

O governo de quatro décadas de Gaddafi na Líbia tem sido abalado por protestos violentos, que começaram no leste do país na semana passada e chegaram à capital Trípoli na segunda-feira. Moradores locais dizem que a região leste já está fora do controle de Gaddafi há alguns dias.

(Reportagem de Chris Scicluna)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAAVIAOMALTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.