Nabil Mounzer/EFE/EPA
Nabil Mounzer/EFE/EPA

Manifestantes libaneses voltam às ruas em Beirute

Protestos inundaram as ruas da capital durante todo o dia, tanto a favor do presidente Michel Aoun, como contra o seu governo

Redação, O Estado de S. Paulo

03 de novembro de 2019 | 15h33

LÍBANO - Manifestantes libaneses exigindo a derrubada da elite de seu país voltaram às ruas neste domingo, 3, em maior número desde que o governo foi derrubado e horas depois de opositores do presidente Michel Aoun realizarem uma grande manifestação.

O primeiro-ministro Saad al-Hariri renunciou na terça-feira, 29, após protestos sem precedentes em todo o país, aprofundando uma crise política e complicando os esforços para aprovar as reformas econômicas necessárias no Líbano.

Na noite de domingo, manifestações antigovernamentais inundaram as ruas de Beirute, norte e sul da capital, rejeitando a tentativa de Aoun de se posicionar como garantidor do movimento de protesto e de sua ação anticorrupção.

“Todos eles significam todos eles”, cantaram os manifestantes no centro de Beirute, uma referência à remoção total de uma elite que eles acusam de saquear o Estado e levá-lo à crise.

No início do dia, milhares de apoiadores de Aoun haviam participado de um comício nos arredores de Beirute, alguns acenando as bandeiras alaranjadas de seu partido do Movimento Patriótico Livre, engolindo uma estrada principal que levava ao palácio presidencial.

Foi o maior contra-ataque à onda mais ampla de manifestações que atingiram o Líbano desde 17 de outubro e que incluíram a remoção de Aoun entre um conjunto de demandas abrangentes.

Em um discurso televisionado, Aoun, que agora deve realizar consultas com membros do parlamento para designar um novo primeiro-ministro, pediu que os manifestantes se unissem aos esforços para acabar com a corrupção, que ele descreveu como “aninhada” no estado.

Ele disse que foi elaborado um plano de três pontos para combater a corrupção, revitalizar a economia e construir um estado civil./REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
Michel AounBeirute [Líbano]protesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.