McCain diz que Obama fez comentários 'elitistas'

Candidato repúblicano à presidência dos EUA disse que declarações de Obama são degradantes

Agências internacionais

14 de abril de 2008 | 14h57

O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, John McCain, classificou de "elitistas" os comentários do senador Barack Obama, pré-candidato à presidência pelo partido Democrata, sobre os trabalhadores da Pensilvânia, estado onde vão se realizar as prévias democratas na próxima terça-feira, 22. Na semana passada, Obama se referiu à "amargura" da classe trabalhadora do estado.A informações são do jornal Washington Post. Ao ser perguntado se considerava Obama pessoalmente elitista, McCain disse que não conhece o pré-candidato o suficiente.Mas criticou o que classificou de comentários degradantes sobre parcela do eleitorado. "Esse é o povo que produziu uma geração que tornou o mundo seguro para a democracia. Essas pessoas tem valores espirituais e culturais que tem muito pouco a ver com sua condição econômica", declarou McCain. No dia 6, Obama referiu-se aos trabalhadores das pequenas cidades da Pensilvânia como "ressentidos" que "recorrem a armas ou à religião". No sábado, Obama admitiu ter usado palavras erradas, dizendo que não se expressou "tão bem como deveria". "Se me expressei de modo ofensivo, lamento profundamente", disse o senador democrata. A senadora Hillary Clinton, que disputa com Obama a vaga democrata, também comentou as declarações do senador. Em entrevista coletiva, Hillary afirmou no domingo, 13, que Obama "é um homem com muito talento e muito dotado", mas que seus comentários haviam sido elitistas. "Infelizmente, o Partido Democrata foi visto por muita gente na última década como elitista e distante", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
ObamaMcCaineleições nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.