Yonhap/Efe
Yonhap/Efe

Médicos recomendam repouso ao rei Abdullah da Arábia Saudita

Monarca tem uma hérnia de disco; estabilidade no poder do país é preocupação mundial

Reuters,

12 de novembro de 2010 | 19h03

RIYADH- O rei Abdullah da Arábia Saudita foi recomendado por médicos a ficar em repouso devido a uma hérnia de disco, informou a agência estatal do país nesta sexta-feira, 12.

 

Estima-se que o rei, que assumiu o poder em 2005, tenha 86 ou 87 anos, o que torna provável uma mudança na liderança da Arábia em um futuro não tão distante.

 

"A corte real afirmou que o rei está sofrendo de um problema de saúde em suas costas que foi diagnosticado como uma hérnia de disco, e os médicos o mandaram descansar", informou a agência em um breve comunicado.

 

O príncipe sultão, que é meio-irmão do rei, que também tem mais de 80 anos, está no exterior para um tratamento de saúde não especificado por mais de dois anos, depois de ter saído do país alegando que iria passar férias no Marrocos.

 

A estabilidade política na monarquia do país é uma preocupação global. A Arábia Saudita controla mais de um quinto das reservas de petróleo mundiais, e é um importante aliado dos Estados Unidos na região.

 

O príncipe Nayef, antes ministro do Interior, foi designado como segundo vice-primeiro-ministro em 2009, mudança que analistas avaliam como uma provável chance de que venha se tornar rei um dia, e de que também possa preencher um vácuo no caso de problemas de saúde do rei Abdullah.

 

O rei, que desenvolveu uma política de reformas econômicas e sociais apoiadas pelos Estados Unidos no Estado islâmico, não participou da cúpula do G-20 na Coreia do Sul, realizada nesta semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.