Meninas afegãs ficam doentes após suspeita de ataque com gás

Cerca de 40 meninas de uma escola afegã ficaram doentes e foram levadas para um hospital na capital do país, Cabul, depois de suspeitas de envenenamento com gás, em um outro aparente ataque de islâmicos radicais que se opõem à educação das mulheres.

REUTERS

25 de agosto de 2010 | 09h00

O Taliban proibiu a educação de meninas durante o período em que governou o Afeganistão (1996-2001), mas já condenou ataques semelhantes. No entanto, militantes do grupo têm incendiado dezenas de escolas, ameaçando professores e mesmo atacando estudantes em áreas rurais.

O incidente de quarta-feira seguiu um padrão semelhante de outros ataques recentes a escolas, nos quais foi utilizada uma substância que as autoridades dizem que seria um tipo de gás.

(Reportagem de Hamid Shalizi)

Tudo o que sabemos sobre:
AFEGANISTAOMENINASHOSPITAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.