Mentor da Al Qaeda ligado a ataque em Londres pode estar morto

O integrante da Al Qaeda Obaidah alMasri, considerado um suspeito-chave dos ataques ao metrô emLondres em 2005 e um atentado fracassado em 2006, pode estarmorto, informou nesta quarta-feira uma autoridade dos EstadosUnidos. "Acredita-se que ele esteja morto", disse a autoridade, quepediu para não ter a identidade revelada. Segundo jornais,Masri teria morrido de hepatite no Paquistão. Segundo aautoridade, Masri aparentemente morreu de causas naturais. "Ele tinha um papel operacional importante", disse aautoridade norte-americana sobre Masri, um pseudônimo. Ele confirmou que Masri era suspeito do plano de explodiraviões sobre o oceano Atlântico. O jornal The Washington Post também chegou a informar em2006 que ele seria o elo da rede Al Qaeda com célulasbritânico-paquistanesas que realizaram os ataques de 7 de julhode 2005, em Londres, contra o transporte público. As bombasmataram 56 pessoas. "Ele era alguém ... que tinha laços com operações fora daregião do sul da Ásia. A Al Qaeda perdeu algo quando este homemmorreu", disse a fonte, mas ressaltou que "eles possuemcapacidade de se reorganizar". A fonte, no entanto, negou-se a falar sobre o paradeiro deMasri quando ele morreu. A maioria das lideranças importantesda Al Qaeda estaria em áreas remotas do Paquistão, perto dafronteira do Afeganistão. Masri já foi considerado morto em um ataque com míssil em2006 no Paquistão, e no mesmo ano escapou de outro ataque amíssil em outra região paquistanesa. (Reportagem de Randall Mikkelsen)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.