Michel Suleiman toma posse como presidente do Líbano

Eleição termina impasse de mais de seis meses na Presidência; general começa a compor governo na quarta-feira

Agência Estado e Associated Press,

26 de maio de 2008 | 10h47

Uma banda militar e uma guarda de honra saudaram nesta segunda-feira, 26, o general da reserva Michel Suleiman no momento em que ele entrou no palácio presidencial libanês para assumir o posto de chefe de Estado vago desde novembro do ano passado. Suleiman começou a trabalhar imediatamente, marcando consultas com deputados para a quarta-feira com o objetivo de compor o novo governo, disse uma fonte no gabinete presidencial.   Finalmente eleito no domingo, Suleiman terá pela frente a tarefa de unir uma nação dividida e reconciliar facções políticas rivais em pé de guerra. Suleiman foi recebido com tapete vermelho pelos funcionários do palácio do governo em Baabda, nos arredores de Beirute.   Normalmente, o novo presidente é recebido pelo antecessor, mas o Líbano estava sem chefe de Estado desde novembro de 2007, quando expirou o mandato de Emile Lahoud sem que o Parlamento tivesse conseguido eleger seu sucessor.   Comemoração da eleição de Michel Suleiman. Foto: AP   A eleição de Suleiman no domingo foi o primeiro passo palpável do acordo fechado na semana passada para encerrar uma crise política de um ano e meio de duração e que este mês culminou na pior onda de violência no país desde a guerra civil (1975-1990).   Mais cedo, Suleiman despediu-se no aeroporto de Beirute do emir do Qatar, que mediou o acordo da semana passada entre as facções rivais libanesas. O Parlamento libanês havia fracassado nas 19 tentativas anterior de eleger o sucessor de Lahoud. "Chamo todos vocês, pessoas e políticos, para um novo começo", disse Suleiman no domingo, depois de ser empossado. "Vamos nos unir."

Tudo o que sabemos sobre:
Líbano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.