Milhares de sírios assustados estão presos em Aleppo--ONU

As batalhas entre o Exército sírio e os rebeldes em Aleppo forçaram muitos civis aterrorizados a fugir da cidade por caminhos perigosos ou se refugiar em áreas mais seguras, disse um funcionário da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta terça-feira.

Reuters

31 de julho de 2012 | 14h42

"Milhares de moradores assustados procuram abrigo em escolas, mesquitas e edifícios públicos", afirmou Melissa Fleming, porta-voz do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR).

"Estas são pessoas que não fugiram da cidade porque não tiveram meios ou sentiram que é muito perigoso fazer essa viagem e estamos recebendo indicações de que a rota está repleta de gangues armadas e bloqueios de estradas impedindo o caminho", disse ela.

Cerca de 7.000 se refugiaram em dormitórios da universidade e muitos mais estão acampados em 32 escolas, cada uma abrigando de 250 a 350 pessoas, afirmou Fleming, em entrevista coletiva. Os números indicam um total de 15.000 a 18.000 desabrigados dentro de Aleppo.

Os combates eclodiram na cidade de 2,5 milhões de habitantes há uma semana. Helicópteros dispararam metralhadoras pesadas em distritos do leste nesta terça-feira, informou um repórter da Reuters, em Aleppo.

(Reportagem de Emma Farge)

Mais conteúdo sobre:
SIRIADESABRIGADOSONU*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.