Milícia de clérigo xiita inicia protesto e fecha lojas no Iraque

A milícia iraquiana ExércitoMehdi, do clérigo xiita Moqtada al-Sadr, mandou nasegunda-feira que as lojas de alguns bairros de Bagdá fechassemsuas portas para dar início ao que descreveu como uma "campanhade desobediência civil". A demonstração de força realizada pela temida milícia, queos militares dos EUA já descreveram como a maior ameaça à pazno Iraque, assustou os moradores da capital iraquiana, masdirigentes do bloco político ligado a Sadr no Parlamentoressaltaram que se tratava de uma manifestação pacífica. A milícia tem se mantido discreta desde que Sadr impôs umcessar-fogo, em agosto passado, e prorrogou-o em fevereiro, umamanobra que comandantes das Forças Armadas dos EUA dizem terajudado a reduzir os episódios de violência sectária, nos quaisse enfrentam a maioria xiita do Iraque e a minoria sunita. No entanto, tiroteios ocorridos em Bagdá e na cidade de Kut(sul), na semana passada, alimentaram temores de que aviolência esteja novamente recrudescendo neste momento em queos norte-americanos retiram 20 mil de seus soldados doterritório iraquiano. Os combatentes do Exército Mehdi reclamaram que as forçasdos EUA e do Iraque usaram a trégua para realizar detençõesindiscriminadas. Comandantes militares norte-americanosdisseram ter investido somente contra células da milícia queignoraram o cessar-fogo determinado por Sadr. "Essa campanha de desobediência visa expressar nossasobjeções ao que tem acontecido conosco. Trata-se de umamanifestação pacífica. Nossas demandas são: parem com essasagressões e libertem todos os prisioneiros sadristas", disseNassar al-Ruabaie, chefe do bloco do clérigo dentro doParlamento. "Isso não significa que o cessar-fogo tenha chegado a fim.Uma decisão do tipo só pode ser tomada por Moqtada al-Sadr",ressaltou.Ruabaie não disse por quanto tempo o protesto duraria ou comose daria de fato. Mas alto-falantes do escritório de Sadr nobairro Amil, no sul de Bagdá, afirmaram que a manifestação seestenderia por três dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.