Milicianos palestinos são mortos em Gaza

As mortes aconteceram por disparos de atiradores de elite do Exército israelense

EFE

02 de março de 2008 | 06h43

Dois milicianos palestinos foram abatidos neste domingo por disparos de atiradores de elite do Exército israelense ao leste do campo de refugiados de Jabalya, no norte da Faixa de Gaza, no marco da atual ofensiva militar desdobrada por Israel nessa região, segundo informaram fontes médicas e testemunhas. Moawiya Hasanin, chefe do serviço de urgências do Ministério da Saúde em Gaza disse à imprensa que os corpos foram levados a um hospital. O Exército israelense iniciou na noite da sexta-feira para sábado uma incursão terrestre no norte da Faixa de Gaza, apoiada por veículos blindados e Força Aérea, na qual participam 2.000 soldados e que tirou a vida até o momento, segundo fontes sanitárias palestinas, de 64 palestinos. Hasanin acrescentou que o balanço de mortos em operações israelenses desde quarta-feira, quando se recrudesceu a violência na zona, subiu para 98 e que os feridos rondam os 300. Entre os últimos alvos dos ataques da aviação israelense estão os escritórios do governador e líder do Hamas em Gaza, Ismail Haniyeh, que sofreram vários danos materiais. Enquanto isso, as Brigadas Al Quds, o braço armado da Jihad Islâmica, disseram em um panfleto que tinham detonado um explosivo de 10 quilos contra um veículo militar israelense na localidade de Rafah, no sul da faixa. A facção armada também assinala que possui corpos de soldados israelenses atingidos pela bomba detonada contra seu veículo. Uma porta-voz do Exército israelense confirmou que um explosivo foi detonado nas proximidades de um veículo militar no sul de Gaza, mas disse que "não há informação sobre feridos nesse Fato". Pelo menos três foguetes foram disparados desde o território palestino contra as povoações de Netivot e Sderot, no sul de Israel, que não causaram feridos nem danos relevantes, informam meios de imprensa locais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.