Milícias rivais entram em confronto no aeroporto de Trípoli

Milícias rivais entraram em choque na segunda-feira no aeroporto internacional de Trípoli, em mais um desafio à fraca autoridade do governo provisório líbio.

ALI SHUAIB E AYMAN SAAD, REUTERS

04 de junho de 2012 | 18h17

O incidente começou quando membros da milícia Brigada Awfea ocuparam a pista e cercaram aviões para exigir a libertação de seu líder, segundo autoridades.

Decolagens foram canceladas, e alguns passageiros que já haviam embarcado precisaram deixar os aviões. Alguns pousos foram transferidos para a base aérea militar de Mitiga, segundo fontes aeroportuárias.

"A situação no aeroporto está muito tensa, e tanques estão cercando os prédios. Ninguém está autorizado a entrar no prédio", disse uma fonte de segurança, que pediu anonimato.

Um passageiro italiano que teve seu voo cancelado chegou a um hotel de Trípoli descrevendo a situação como "caótica". "Uns 200 deles entraram no aeroporto, armados. Estávamos esperando para embarcar e pudemos escutar barulhos, pessoas gritando", contou.

Posteriormente, milícias de Trípoli e da localidade montanhosa de Zintan chegaram ao aeroporto para tentar expulsar a Brigada Al Awfea, o que gerou um confronto, segundo um repórter da Reuters que escutou tiros e viu homens entrando no aeroporto com granadas de propulsão.

Repetidos telefonemas a autoridades não foram respondidos. A poucas semanas de uma eleição na Líbia, o governo provisório ainda não consegue controlar milícias que se recusam a depor armas depois da guerra civil que derrubou o regime de Muammar Gaddafi, no ano passado.

Um membro da Brigada Al Awfea disse à Reuters que seu líder, coronel Abu Oegeila al Hebshi, possivelmente era mantido no aeroporto depois de ser detido no domingo à noite pelo Comitê de Segurança de Trípoli, por razões não reveladas.

"Estamos protestando contra o sequestro dele vindo para este aeroporto", disse Anas Amara. "Temos um tanque fora do aeroporto, e nossos carros estão cercando os aviões para que eles não possam voar."

Essa milícia é da localidade de Tarhouna, 80 quilômetros a sudeste de Trípoli.

Mohammed Al Harizy, porta-voz do Conselho Nacional Transitório, disse que Hebshi foi levado por rebeldes armados desconhecidos quando viajava entre Tarhouna e Trípoli, no domingo à noite.

(Reportagem adicional de Marie-Louise Gumuchian e Hadeel Al-Shalchi)

Mais conteúdo sobre:
LIBIACOMBATESAEROPORTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.