Militantes do Estado Islâmico dizem a 300 famílias que se convertam ou morram

Militantes do Estado Islâmico ameaçaram matar mais de 300 famílias da minoria étnica yazidi, no Iraque, a não ser que se convertam ao Islã, disseram testemunhas e um parlamentar yazidi neste sábado.

REUTERS

09 de agosto de 2014 | 13h37

As famílias dos vilarejos de Koja, Hatimiya e Qaboshi estão cercadas pelos militantes sunitas que articulam uma ofensiva pelo norte do Iraque, provocando a fuga de milhares de yazidis e cristãos e indignação internacional.

(Reportagem de Michael Georgy)

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDIRAQUEMILITANTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.