Militares dos EUA soltam iranianos detidos no Iraque

Comando americano afirma que presos não representam ameaça para a segurança do país

REUTERS

09 de novembro de 2007 | 07h54

Forças dos Estados Unidos libertaram nesta sexta-feira, 9, dois iranianos detidos em janeiro no Iraque, sob suspeita de apoiar milícias xiitas, informou a TV estatal do Irã. "Os dois foram entregues a autoridades iranianas em Bagdá e voltarão para casa na tarde de sexta", disse um representante da embaixada iraniana em Bagdá, segundo a TV. Na terça-feira, o porta-voz norte-americano almirante Greg Smith afirmou que nove iranianos presos no Iraque seriam soltos em breve. De acordo com Smith, neste grupo estariam dois de cinco iranianos detidos por forças dos EUA no norte iraquiano. As forças norte-americanas disseram que os cinco presos em Arbil poderiam ser membros da unidade de elite Qods, da Guarda Revolucionária iraniana. Mas o Irã insiste que eles são diplomatas e exige sua libertação. Washington acusa Teerã de treinar milícias xiitas no Iraque e de abastecê-las com armas, incluindo bombas de beira de estrada, acusação que o Irã nega. A libertação desta sexta-feira ocorreu dias depois de autoridades dos EUA terem indicado uma possível mudança de abordagem ao ressaltar desdobramentos iranianos positivos no Iraque.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueIrãEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.