Ministro da Defesa afegão renuncia após censura do Parlamento

O ministro da Defesa do Afeganistão, Abdul Rahim Wardak, pediu demissão nesta terça-feira após perder um voto de não-confiança no Parlamento e ser rebaixado para um papel de interinidade pelo presidente Hamid Karzai.

Reuters

07 de agosto de 2012 | 07h23

Wardak, um dos dois ministros-chave da área de segurança do país, disse a jornalistas que respeita a decisão do Parlamento, que pode complicar os planos da Otan de entregar as responsabilidades pela segurança do país às forças afegãs antes do fim de 2014.

No sábado, o Parlamento do país votou pela remoção de Wardak e do ministro do Interior, Bismillah Mohammadi após assassinatos de autoridades de primeiro escalão por rebeldes, assim como incidentes de troca de tiros na fronteira com o Paquistão.

(Reportagem de Rob Taylor)

Tudo o que sabemos sobre:
AFEGANISTAOMINISTRORENUNCIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.