Ministro de Israel diz que ação de Kerry é 'messiânica'

O ministro da Defesa de Israel chamou de "messiânica" a busca pela paz entre israelenses e palestinos do secretário de Estado norte-americano, John Kerry, segundo publicou um jornal nesta terça-feira, relatando o que foi descrito como comentários feitos às portas fechadas.

MAAYAN LUBELL, Reuters

14 de janeiro de 2014 | 14h01

O porta-voz de Moshe Yaalon se recusou a comentar o relato do jornal Yedioth Ahronoth, o mais vendido em Israel.

"O secretário de Estado John Kerry, que veio até nós determinado e que está agindo motivado por uma obsessão incompreensível e um sentimento messiânico, não pode me ensinar nada sobre o conflito com os palestinos", teria dito Yaalon, segundo a citação.

"A única coisa que pode nos salvar é Kerry ganhar o Nobel e nos deixar quietos."

A reportagem foi publicada horas depois de o vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, ter deixado Israel, onde ele compareceu ao enterro de Ariel Sharon e conversou com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

Falando a estudantes nesta terça, Yaalon não se referiu diretamente à reportagem, mas comentou que "mesmo havendo diferenças em várias discussões, e há, elas não podem afetar os interesses e objetivos comuns entre Israel e Estados Unidos".

Segundo o jornal, as críticas de Yaalon se deram em conversas privadas antes de uma das recentes visitas de Kerry à região para a mediação do conflito.

(Reportagem adicional de Ali Sawaft)

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDKERRYMESSIANICA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.