Ministro iraniano elogia Fidel e defende ampliar relações

Diplomata se referiu às sinergias compartilhadas pelos dois países na luta contra o 'imperialismo americano'

Efe,

26 de janeiro de 2010 | 13h01

O ministro de Assuntos Exteriores iraniano, Manouchehr Mottaki, elogiou nesta terça-feira, 26, o papel de Fidel Castro como defensor da resistência na América Latina e expressou o desejo de seu país de ampliar as relações com Cuba.

 

O chefe da diplomacia iraniana se referiu às sinergias compartilhadas pelos dois países em sua luta contra o "imperialismo americano", para ressaltar a necessidade de manter a unidade na frente internacional.

 

Fidel "é um símbolo da resistência na América Latina. Cuba se manteve firme, apesar das ingerências de certos países", disse Mottaki, após uma reunião com o vice-ministro de Assuntos Exteriores cubano, Marcos Rodríguez Costa, em visita a Teerã.

 

O ministro iraniano ressaltou também que o fortalecimento e a ampliação das relações com Cuba em todos os campos é uma das prioridades da República Islâmica e do governo presidido por Mahmoud Ahmadinejad.

 

Essa visão é compartilhada por Rodríguez Costa, que chegou a Teerã à frente de uma ampla delegação política e econômica para tratar também de assuntos comerciais e culturais.

 

Um dos objetivos é a assinatura de vários memorandos de entendimento que preparem o caminho para uma maior cooperação entre dois Estados que compartilham fóruns internacionais como o Movimento dos Países Não-Alinhados (Noal).

Tudo o que sabemos sobre:
IrãFidel CastroFidelCuba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.