Ministro israelense agradece a Deus por 'privilégio' de ampliar assentamentos

Titular do Interior disse a jornal ortodoxo que 'Jerusalém é a capital do povo judeu'

Efe

25 de março de 2010 | 14h34

JERUSALÉM - O ministro do Interior de Israel, Eli Yishai, agradece a Deus nesta quinta-feira, 25, pelo "privilégio" de ter sido o responsável pela aprovação da construção de milhares de casas em colônias judaicas no território palestino ocupado de Jerusalém Oriental.

 

"Agradeço ao Criador pelo privilégio de ser o ministro que aprovou a construção de milhares de casas em Jerusalém", diz Yishai em entrevista publicada pelo Iom leiom, jornal de seu partido, o ultra-ortodoxo Shas.

 

"Jerusalém é a capital do povo judeu. Construímos em Jerusalém há anos e continuaremos com isso", aponta o ministro em entrevista concedida à imprensa local.

 

Além disso, Yishai destaca que a recente conduta do Governo dos Estados Unidos fortalece o presidente palestino, Mahmoud Abbas, e pode servir como pretexto para rejeitar a retomada das negociações de paz com Israel, paralisadas há mais de um ano.

 

Há duas semanas, durante visita a Israel do vice-presidente americano, Joseph Biden, o Governo israelense anunciou a construção de 1,6 mil novas casas em Jerusalém Oriental. O anúncio justo durante a visita de Biden provocou tensões entre EUA e Israel.

 

"Desde a visita de Biden vemos constantemente como os palestinos endurecem suas posturas várias vezes", ressalta o ministro Yishai.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.