Ministro israelense diz a Carter que pode se reunir com Hamas

Autoridade se propõe para participar de encontro e quer negociar libertação de soldado mantido como refém

DAN WILLIAMS, REUTERS

18 de abril de 2008 | 07h34

Um ministro israelense se ofereceu para participar de um encontro com uma liderança palestina do Hamas para pedir a libertação do soldado capturado em Gaza, disse nesta sexta-feira, 18, seu porta-voz. A iniciativa, se concretizada, romperia com a política do governo israelense. Segundo o porta-voz, o ministro da Indústria e Comércio israelense, Eli Yishai, apresentou a proposta ao ex-presidente norte-americano Jimmy Carter, que está em Israel. Carter visitará também a Síria, onde deve se reunir com o líder supremo exilado do Hamas Khaled Meshaal. O soldado israelense Gilad Shalit foi capturado em junho de 2006, e o Hamas, no poder em Gaza, pede a Israel que liberte centenas de palestinos presos em troca de Shalit. O primeiro-ministro Ehud Olmert tem recusado a proposta. O porta-voz de Yishai, Roei Lachmanovich, disse que o ministro afirmou a Carter que ele "ficaria feliz de encontrar qualquer pessoa relevante - incluindo Meshaal" para pedir a libertação de Shalit, bem como a de outros dois soldados israelenses capturados pela guerrilha libanesa Hezbollah em julho de 2006.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelHamasJimmy Carter

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.