Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Ministros de Turquia e Israel se encontram pela 1ª vez desde ataque

A reunião foi promovida pelo embaixador dos Estados Unidos em Ancara

Efe,

01 de julho de 2010 | 05h29

O ministro da Indústria de Israel, Binyamin Ben-Eliezer, e o de Assuntos Exteriores da Turquia, Ahmet Davutoglu, mantiveram uma reunião em segredo para tentar superar a crise entre os dois países após o ataque israelense à frota humanitária que se destinava a Gaza.

 

O encontro, segundo informou a imprensa israelense, aconteceu na quarta-feira, 30, em Zurique e foi promovido pelo embaixador dos Estados Unidos em Ancara e por um empresário israelense com negócios na Turquia.

 

Foi a primeira vez que ministros dos dois países se reuniram desde que comandos israelenses atacaram vários navios que se dirigiam a Gaza com ajuda humanitária, em incidente que causou a morte de nove ativistas turcos no dia 31 de maio e que suscitou a pior crise diplomática entre os dois países.

 

Ben-Eliezer, membro do Partido Trabalhista israelense e com estreitas relações no Governo e Exército turcos, tinha solicitado a entrevista há três semanas por conta de uma proposta do empresário, mas o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu não a autorizou porque era "muito cedo".

 

Na semana seguinte, após encontro com o líder trabalhista Ehud Barak, ele autorizou o início das gestões que conduziram à reunião de quarta-feira, realizada sob máximo segredo, e sem que o ministro israelense de Assuntos Exteriores, o ultradireitista Avigdor Lieberman, tivesse conhecimento dela.

 

"O ministro de Exteriores considera muito grave que a reunião tenha sido realizada sem o conhecimento do Ministério, o que supõe um grave dano à confiança entre o primeiro-ministro e o ministro de Exteriores e às normas de Governo", comunicou o escritório de Lieberman ao ser informado do encontro.

 

Netanyahu afirmou que o ministro não foi informado com antecedência devido a "razões técnicas".

Não foram publicadas informações sobre a reunião em si, mas segundo o jornal israelense "Ha'aretz", o principal objetivo do encontro era reparar as relações diplomáticas.

 

Israel e Turquia estabeleceram uma aliança política, diplomática e militar em meados dos anos 90. A parceria começou a ruir em dezembro de 2008, com a ofensiva israelense "Chumbo Fundido" à Faixa de Gaza, na qual morreram uns 1.400 palestinos.

 

O ataque à frota humanitária e a morte dos ativistas levou a Turquia a exigir a seu ex-aliado que pedisse perdão e aplicasse uma mudança de política em relação aos palestinos como condições para restabelecer as estreitas relações bilaterais.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.