Missionários sul-coreanos são seqüestrados no Afeganistão

Polícia diz que 18 voluntários foram detidos enquanto viajavam em uma região próxima a Cabul

Reuters e Efe,

20 Julho 2007 | 05h10

Membros armados da milícia Taleban seqüestraram 18 missionários cristãos em uma estrada próxima a Cabul, segundo informou nesta sexta-feira, 20, o grupo insurgente em notícia publicada pela Associated Press.   "Estamos investigando quem eles são e o que faziam no Afeganistão", afirmou um porta-voz do grupo Qari Yousuf Ahmadi. "Após nossa investigação, os chefes taleban dividirão sobre seu destino. Por ora eles estão seguros e a salvo."   Os sul-coreanos foram seqüestrados na província de Ghazi, enquanto viajavam de Cabul para o sul da cidade de Kandahar, afirmou Ali Shah Ahmadzai, chefe da província.   O motorista do veículo, libertado na última quinta, afirmou que entre os detidos 13 são mulheres. Segundo testemunhas, dezenas de homens pararam o ônibus e forçaram os passageiros a descer.   O Ministério das Relações Exteriores da Coréia do Sul confirmou o desaparecimento de cerca de 20 pessoas em uma região próxima a Cabul.   Atualmente cerca de 200 soldados sul-coreanos estão postados no Afeganistão dedicados a trabalhos humanitárias de reconstrução do país. Os missionários cristãos são cerca de 120.   O seqüestro desta sexta surge um dia depois de dois alemães e cinco afegãos serem detidos enquanto trabalhavam no projeto de uma barragem.   O chefe de polícia afirma que os taleban ameaçam matar os alemães se as tropas de Berlim, que servem em parceria com soldados da Otan, não forem retiradas do país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.