Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Mudanças no Iraque são 'fenomenais', diz Cheney em visita

Vice-presidente americano e pré-candidato republicano chegam de surpresa ao país para reuniões com líderes

TABASSUM ZAKARIA, REUTERS

17 de março de 2008 | 10h36

O vice-presidente dos Estados Unidos, Dick Cheney, um dos mentores da invasão norte-americana no Iraque, elogiou nesta segunda-feira, 17, as "mudanças fenomenais" ocorridas no país, durante visita surpresa para avaliar o sucesso do incremento de tropas cinco anos após o início da guerra.   Veja também: McCain faz visita-surpresa à zona do conflitoNo momento do desembarque do vice-presidente em Bagdá, o candidato republicano à Presidência dos EUA, John McCain, se reunia com autoridades iraquianas, como parte de uma missão oficial da Comissão de Serviços Armados do Senado. "Especialmente significativo é poder voltar nesta semana para marcar o quinto aniversário do início da campanha que libertou o povo do Iraque da tirania de Saddam Hussein", disse Cheney após reunião com o primeiro-ministro Nuri Al Maliki. O vice-presidente disse ter notado "mudanças fenomenais" e melhorias "dramáticas" desde sua última visita, há dez meses. Nesta viagem de nove dias ao Oriente Médio, Cheney vai visitar também Arábia Saudita, Jerusalém, os territórios palestinos, a Turquia e Omã. Tanto Cheney quanto McCain foram defensores do envio de reforços norte-americanos para o Iraque, em 2007, o que Washington diz ter evitado uma guerra civil entre xiitas e sunitas no país. "Fico feliz em dizer que os norte-americanos entendem cada vez mais o sucesso desta estratégia da 'onda' (de soldados)", disse McCain, no domingo, a soldados norte-americanos na violenta cidade de Mosul (norte), segundo vídeo divulgado por militares. Ao desembarcar em Bagdá, Cheney foi recebido pelo general David Petraeus, comandante dos EUA no país. Os militares afirmam que o número de ataques no Iraque caiu 60% desde junho, quando o envio de reforços foi concluído. Eles dizem que o aumento da violência em janeiro não indica uma tendência de recrudescimento. A colaboração de líderes tribais sunitas na manutenção da segurança e uma trégua declarada pela milícia xiita Exército Mehdi também contribuem para a relativa tranquilidade dos últimos meses. Mas ainda há incidentes. As explosões de bombas deixadas em calçadas e de um microônibus cheio de explosivo mataram quatro pessoas e feriram 13 em quatro ataques em Bagdá, segundo a polícia. Nem Cheney nem McCain estavam por perto no momento.

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUECHENEYVISITA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.