Mulher-bomba mata 40 peregrinos xiitas no sul de Bagdá

Pelo menos 60 foram feridos no atentado; maioria das vítimas durante caminhada são mulheres e crianças

Agências internacionais,

13 de fevereiro de 2009 | 10h02

Pelo menos 40 pessoas morreram e 60 ficaram feridas nesta sexta-feira quando uma mulher-bomba promoveu um ataque suicida contra peregrinos xiitas numa área ao sul de Bagdá, informou um oficial da polícia iraquiana. O alvo do ataque mais mortífero deste ano no Iraque foi uma procissão da qual participavam centenas de pessoas. A maior parte das vítimas do ataque era composta de mulheres e crianças, prosseguiu a fonte.   Este é o terceiro dia consecutivo de ataques contra a peregrinação à cidade sagrada de Kerbala, cerca de 80 quilômetros ao sul de Bagdá. A mulher-bomba acionou seus explosivos em uma tenda à margem de uma rota de acesso à cidade sagrada. A maior parte das vítimas era composta de mulheres e crianças. O ataque ocorreu entre as cidades de Mussayib e Iskandariah, num ponto situado a menos de 20 quilômetros de Kerbala, onde é celebrada atualmente a Ashura, luto anual de 40 dias de lamentação que sucedem a "Ashura", aniversário da morte, no século   Os ataques contra peregrinos parecer ser parte de uma campanha extremista sunita para alimentar o conflito sectário que quase mergulhou o país numa guerra civil há dois anos. Na quinta-feira, um homem-bomba matou pelo menos oito peregrinos e feriu mais de 50 na cidade sagrada de Kerbala.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.