Mulher de presidente sírio é alvo de sanções da UE

Países da União Europeia decidiram nesta sexta-feira impor sanções à mulher do presidente sírio, Bashar al-Assad, e outros membros da família, aumentando a pressão sobre seu governo para acabar com a repressão às manifestações populares.

REUTERS

23 Março 2012 | 07h42

Reunidos em Bruxelas, chanceleres europeus também impuseram o congelamento de bens e a suspensão de viagens à União Europeia para vários outros sírios, além de proibir companhias europeias de fazer negócios com duas entidades sírias, afirmaram autoridades.

Uma lista completa dos alvos das sanções será divulgada no sábado, quando a decisão entrar em vigor. Diplomatas da UE disseram que a lista incluía a mulher do presidente sírio, Asma, e a família.

"Ela está na lista. Todo o clã está", contou um diplomata europeu.

(Reportagem de Justyna Pawlak)

Mais conteúdo sobre:
SIRIA SANCAO ESPOSA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.