Na Cisjordânia, colonos judeus protestam contra Estado palestino

Colonos judeus protestaram nesta terça-feira na Cisjordânia ocupada contra os planos palestinos de solicitar adesão plena à ONU, e houve confrontos em ao menos uma aldeia, num sinal das tensões que permeiam o território.

TOM PERRY, REUTERS

20 Setembro 2011 | 19h28

Colonos do assentamento de Yitzhar atiraram pedras conta os palestinos da cidade de Nablus, e soldados responderam atirando gás lacrimogêneo e bombas de efeito moral, segundo uma porta-voz. Os palestinos disseram que um jovem ficou ferido por um cilindro de gás.

Quase 200 colonos, muitos deles agitando bandeiras de Israel, fizeram uma passeata do enclave de Itamar até uma rotatória de trânsito perto de um posto de controle numa estrada que liga as cidades palestinas de Ramallah e Nablus, onde dançaram e cantaram músicas em hebraico.

Moshe Goldsmith, prefeito dos 1.400 moradores de Itamar, disse que a passeata foi uma resposta ao plano do presidente palestino, Mahmoud Abbas, de solicitar na sexta-feira o reconhecimento do Conselho de Segurança da ONU ao Estado palestino na Cisjordânia.

"Estamos apenas mostrando a eles que este é o nosso lar. Somos os verdadeiros donos da terra de Israel", disse Goldsmith.

"Quanto ao que se diz na ONU sobre dar nossa terra e tentar formar um Estado no coração da nação judaica, estamos demonstrando que estamos marchando livremente no coração da nação judaica. Na nossa nação, nossa terra", disse Goldsmith.

Israel capturou a Cisjordânia numa guerra em 1967, e nacionalistas israelenses consideram o território, onde os palestinos querem estabelecer seu Estado, como o seu berço bíblico. Cerca de 500 mil colonos judeus vivem em Jerusalém Oriental e na Cisjordânia, em meio a cerca de 2,5 milhões de palestinos.

Um porta-voz da Autoridade Palestina, entidade que os palestinos esperam que consiga o reconhecimento da ONU para formação de um Estado, disse que os protestos desta terça-feira são um exemplo dos "ataques e intimidações regulares e contínuos" dos colonos.

Mais conteúdo sobre:
ORMED CONFRONTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.