Neonazistas pintam suásticas em sinagoga em Israel

Este é o quinto incidente de vandalimos envolvendo templos judeus na região de Haifa

Efe,

04 de outubro de 2007 | 15h29

A polícia israelense abriu uma investigação sobre uma nova ofensa ao povo judeu, desta vez contra uma sinagoga da cidade portuária de Haifa, no norte de Israel, onde neonazistas pintaram suásticas na madrugada desta quinta-feira, 4. A ofensa foi denunciada esta manhã pelos membros da sinagoga, que foram rezar no templo por ocasião do último dia da festa dos tabernáculos, informou a rádio militar. Junto às suásticas, os agressores desenharam uma mulher nua. O incidente é a quinta ação deste tipo na região de Haifa nas últimas semanas. No dia 30, um grupo de vândalos queimou uma cabana tradicional da festa, na qual os judeus lembram a viagem pelo deserto após o êxodo do Egito na época de Moisés. Os vândalos destruíram livros de oração e pintaram suásticas nazistas. Israel, onde vivem mais de 250 mil sobreviventes do Holocausto, sofre nos últimos meses uma onda de ataques de grupos neonazistas, cujos membros são aparentemente filhos de emigrantes da ex-União Soviética e descendentes de judeus.

Tudo o que sabemos sobre:
NeonazismoIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.