Netanyahu desiste de formar coalizão de governo com centristas

O primeiro-ministro designado de Israel, o direitista Benjamin Netanyahu, desistiu dos esforços para integrar a centrista Tzipi Livni em uma ampla coalizão de governo, disse neste sábado uma porta-voz. A decisão, tomada na sexta-feira depois que uma segunda rodada de negociações, terminou por causa de desavenças, aumentou a probabilidade de que o partido de Netanyahu, o Likud, busque um acordo com facções direitistas contrárias a retiradas territoriais em negociações de paz com os palestinos. Livni, do Partido Kadima, acusou Netanyahu de não estar suficientemente comprometido com a visão patrocinada pelos Estados Unidos, a solução baseada na criação de dois Estados - a futura Palestina,na Cisjordânia e Faixa de Gaza, territórios que Israel capturou na Guerra dos Seis Dias, em 1967. Ex-premiê de Israel, Netanyahu ganhou popularidade por causa do nervosismo no país depois que o grupo islâmico Hamas tomou o controle de Gaza, após a retirada israelense da região, em 2005. Ele defende negociações com os palestinos com base em questões econômicas e de segurança, em vez de território. "O galanteio acabou. Não estamos agendando mais nenhuma conversa com o Kadima", disse uma porta-voz de Netanyahu. "Se Livno quiser repensar sua atitude e nos contatar, será bem-recebida." (Por Dan Williams)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.