Justin Lane/Efe
Justin Lane/Efe

Netanyahu diz que não renovará moratória para assentamentos

Premiê afirmou que Israel 'já fez o suficiente' e que negociações diretas precisam começar 'imediatamente'

Reuters,

08 de julho de 2010 | 17h37

NOVA YORK- O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, deu sinais nesta quinta-feira, 8, de que não renovará em setembro uma moratória de dez meses na ampliação de assentamentos judeus em West Bank. "Acho que já fizemos o suficiente. Vamos começar com as conversações", afirmou o premiê no Conselho de Segurança da ONU, ao ser questionado se iria continuar com o congelamento das construções para convencer os palestinos a iniciarem conversações de paz diretas.

 

Veja também:

linkIsrael está correto em manter ceticismo sobre paz, diz Obama

linkNetanyahu aceita conversar sobre assentamentos com os palestinos

 

No encontro, Netanyahu repetiu um pedido para que os palestinos abandonem as negociações indiretas e comecem a negociar diretamente com Israel, mas não deu detalhes dos "passos concretos" que prometeu dar para alcançar esse objetivo em uma reunião que teve com o presidente Barack Obama na terça.

 

"Acho que temos que aproveitar o momento. E este é um momento desafiador e importante. Nós temos a habilidade de negociar a paz", afirmou Netanyahu em um encontro de relações internacionais em Nova York. "E eu estou preparado para assumir riscos", acrescentou, enquanto garantiu que não fará nenhum movimento que possa ameaçar a segurança de Israel.

 

"...Nós devemos parar com todos os atrasos e começar agora, em uma semana, em duas semanas - deixar as conversas em andamento. Porque somente se nós começarmos com elas, poderemos completá-las".

 

O futuro dos assentamentos, segundo o premiê, seriam decididos nas pretendidas conversar diretas com os palestinos. Em uma entrevista na quarta, o primeiro-ministro disse que Israel pretende negociar "imediatamente" a questão assim que as negociações diretas começarem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.