Patrick Doyle/Efe
Patrick Doyle/Efe

Netanyahu diz que soldados israelenses atuaram para 'protegerem suas vidas'

Premiê israelense disse que seus soldados foram 'atacados de forma deliberada'

Efe

31 de maio de 2010 | 14h03

TORONTO - O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse nesta segunda-feira, 31, que os soldados israelenses que atacaram uma frota de navios que levaria ajuda humanitária à Faixa de Gaza "atuaram para protegerem suas vidas". Nehanyahu fez as declarações depois de se reunir nesta segunda-feira, em Ottawa, com o primeiro-ministro canadense, Stephen Harper.

 

Veja também:

linkCineasta brasileira estava a bordo de frota atacada

linkTurquia diz que Israel enfrentará 'consequências'

linkONU se reunirá para discutir ataque de Israel

linkComunidade internacional condena ataque

linkEntenda o bloqueio de Israel a Gaza

blog Ataque deteriorará ainda mais imagem de Israel

video Veja imagens do ataque das tropas de Israel

 

Segundo a rede de televisão pública canadense, CBC, Netanyahu justificou o ataque israelense em águas internacionais contra a chamada "Frota da Liberdade" que transportava ajuda humanitária a Gaza, e disse que seus soldados foram "atacados de forma deliberada".

 

"Foram atacados, golpeados e apunhalados. Os soldados atuaram para proteger suas vidas e, de forma lamentável, nesta troca algumas pessoas morreram".

 

O primeiro-ministro israelense também expressou seu pesar pelo cancelamento do resto de sua visita ao Canadá, onde tinha previsto permanecer até amanhã, e da reunião prevista para amanhã em Washington com o presidente americano, Barack Obama.

 

Netanyahu também ressaltou que Gaza é uma "base para os terroristas do Hamas" e que as autoridades israelenses tinham se oferecido para entregar aos palestinos os materiais que trazidos pela frota que Israel considerasse apropriados, mas que estes se tinham negado.

 

Estes são os primeiros comentários públicos de Netanyahu desde o ataque.O primeiro-ministro israelense ia participar de uma entrevista coletiva após sua reunião com Harper, mas o encontro foi cancelado. Netanyahu deve retornar de forma imediata a Israel.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.