Netanyahu não participará de cúpula sobre segurança nuclear

Especialistas militares acreditam que país tem entre 200 e 300 ogivas nucleares

Efe

09 de abril de 2010 | 03h15

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, não participará da cúpula sobre segurança nuclear que será realizada na próxima semana em Washington, confirmou o governo dos Estados Unidos nesta quinta-feira, 8.

 

Netanyahu será substituído pelo vice primeiro-ministro Dan Meridor, assinalou o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, Mike Hammer, em declarações à rede de televisão "CNN". "Israel é um importante aliado e esperamos seguir trabalhando com eles em assuntos vinculados à segurança nuclear", acrescentou.

 

A reunião foi convocada por iniciativa do presidente americano, Barack Obama, e reunirá líderes e delegações de 47 países, incluindo os EUA.

Hammer acrescentou que a cúpula tem como objetivo fazer com que os participantes tomem medidas práticas para garantir que os terroristas não tenham acesso aos materiais nucleares.

 

Ao apresentar a Revisão da Postura Nuclear dos EUA (NPR, na sigla em inglês) na terça-feira, 30 de março, Obama disse que o encontro permitirá que os 47 países se comprometam a tomar medidas específicas para garantir a segurança de todos os materiais nucleares vulneráveis em um prazo de quatro anos.

 

Fontes oficiais citadas pelo jornal israelense "Ha'aretz" indicaram que o motivo da suspensão da viagem se deve ao temor da delegação israelense de que o Egito e Turquia questionem a política nuclear israelense e lhe pressionem para que assine o Tratado de Não-Proliferação Nuclear (NTP).

 

Nenhum governo israelense admitiu a posse de armas atômicas, mas especialistas militares calculam que o país tem entre 200 e 300 ogivas nucleares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.