Netanyahu nega ter estabelecido condições para negociar

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, negou na segunda-feira que tenha exigido que os palestinos reconheçam o caráter judaico de Israel como pré-condição para iniciar negociações de paz.

JEFFREY HELLER, REUTERS

20 de abril de 2009 | 11h15

Comentários feitos na semana passada por um alto funcionário do gabinete de Olmert levaram grande parte da imprensa internacional em Israel a relatar que Netanyahu teria estabelecido tais termos para o início de negociações com o presidente palestino, Mahmoud Abbas.

Netanyahu tem vivido atritos com os EUA devido à sua relutância em se comprometer com um Estado palestino, e fontes palestinas ouvidas na semana passada disseram que o premiê teria apresentado uma nova exigência para evitar negociações sérias.

Em uma nova declaração, o gabinete de Netanyahu disse que ele considera que seria impossível alcançar um acordo de paz sem o reconhecimento de Israel como um Estado judeu -- posição manifestada por autoridades israelenses na semana passada e rejeitada pelos palestinos.

Mas o texto diz que, ao contrário do que relatou a imprensa, "o primeiro-ministro nunca fez disso uma pré-condição para a abertura de negociações com os palestinos".

Os palestinos temem que o reconhecimento de Israel como um Estado judeu poderia ajudar os líderes israelenses a impedirem o retorno de refugiados palestinos que fugiram ou deixaram suas casas na guerra de 1948, ocorrida logo após a fundação de Israel.

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDNETANYAHUCONDICOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.