Netanyahu pode anunciar novo governo de Israel nesta 3ª

Premiê designado se reúne nesta segunda com membros de seu partido para confirmar formação do gabinete

Efe,

30 de março de 2009 | 08h16

O primeiro-ministro israelense nomeado, Benjamin Netanyahu, se reunirá nesta segunda-feira, 30, com lideranças de seu partido, o direitista Likud, para comunicá-los sobre seus cargos no novo governo. A formação do gabinete pode ser anunciada oficialmente nesta terça-feira, segundo informa hoje a imprensa local.

 

Cerca de 30 ministros formarão o governo do conservador Netanyahu, que foi obrigado a satisfazer, ao mesmo tempo, seus companheiros de partido, a direita nacionalista do Israel Beiteinu, o ultraortodoxo Shas e o esquerdista Partido Trabalhista, de Ehud Barak Políticos ligados a Netanyahu dizem que o partido ficará com 12 ministérios, segundo o jornal Yedioth Ahronoth, em sua versão digital.

 

Devido às complicadas negociações para formar a coalizão governamental, Netanyahu, que tinha mostrado interesse em destinar o Ministério das Finanças a alguém de sua confiança pessoal, pode se ver obrigado a assegurá-lo para o Likud, já que cedeu outras pastas importantes para os demais partidos, em troca de apoio.

 

O trabalhista Ehud Barak, que continuará como ministro da Defesa, anunciou os nomes dos outros quatro ministros de seu partido pelo acordo de coalizão. Eles serão Binyamin Ben-Eliezer (Indústria, Trabalho e Comércio), Shalom Simhon e Isaac Herzog - que continuarão nas pastas de Agricultura e Assuntos Sociais, respectivamente -, e Avishay Braverman (Políticas para Minorias).

 

A expectativa é de que Avigdor Lieberman, líder do partido de extrema direita Israel Beiteinu, ocupe o cargo de ministro das Relações Exteriores no novo governo. Lieberman é figura polêmica, acusada de racismo por defender um juramento de fidelidade ao Estado judeu a todos os cidadãos árabes-israelenses.

Tudo o que sabemos sobre:
Israel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.