Netanyahu quer estabelecer em lei Israel como Estado judeu

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse nesta quinta-feira que vai pedir uma nova lei declarando Israel um Estado judeu, em resposta à recusa palestina em reconhecer tal condição nas recentes e fracassadas negociações de paz.

Reuters

01 Maio 2014 | 16h08

"Vou promover uma Lei Básica que vai definir Israel como o Estado-nação do povo judeu", disse Netanyahu em discurso em Tel Aviv, em referência à rejeição palestina de sua exigência de reconhecer Israel como tal nas negociações apoiadas pelos Estados Unidos.

Os palestinos temem que este rótulo leve à discriminação contra a considerável minoria árabe de Israel, que representa um quinto da população, e negue qualquer direito de retorno dos refugiados palestinos das guerras desde 1948 para o que hoje é Israel.

A consagração em legislação do conceito de Israel como um Estado judeu --definição que foi incluída em sua Declaração de Independência de 1948-- pode complicar qualquer esforço para a retomada das negociações que tropeçaram nesta e em outras questões.

Netanyahu, falando no salão onde a Declaração de Independência foi assinada em 1948, disse que aqueles que buscam a criação de um Estado palestino, enquanto se recusam a reconhecer Israel como uma nação judaica, estão desafiando seu direito de existir.

(Por Jeffrey Heller)

Mais conteúdo sobre:
ISRAEL ESTADO JUDEU*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.